MODELO DO PROCESSO DE COBIT 5 – BAI07

Novamente, eu estava revendo o artigo que foi escrito há um tempo atrás, https://juanbarrancoit.com/pt/abordagem-implementando-cobit-5/ porque de aqui eu vou sair agora. Eu também quero ser coerente e continuar de alguma forma (não a estabelecida com uma proposta de roteiro), que foi apresentado no artigo https://juanbarrancoit.com/pt/modelo-do-proces…de-cobit-5-bai02/ , prosseguindo a construção dos processos de COBIT-tipo de governo 5.

Como resultado, tivemos que construir os processos:

  • EDM01 assegurar o estabelecimento e manutenção da estrutura de governo
  • EDM02 garantir a entrega dos beneficios
  • EDM04 garantir a otimização dos recursos
  • BAI02 gestão a definição de requisitos
  • BAI04 gestão a disponibilidade e capacidade
  • APO04 gestão a inovação
  • APO08 gestão relacionamentos
  • BAI07 gestão a aceitação da mudança e da transição

O mapa da rota da construção dos processos foi isto:

Agora eu quero colocar como um exemplo de como um modelo que é uma etapa do processo de design do framework de trabalho BPM, o processo de BAI07 gestão a aceitação da mudança e da transição.

Desta vez é importante que as empresas de tecnologia que desenvolvam software este é um dos principais processos, porque é o processo que irá apoiar a qualidade do desenvolvimento de sistemas; Caso contrário, é difícil ter um bom processo de desenvolvimento se não tiver um processo com bons projetos de planejamento de nível de maturidade. No que diz respeito a ITIL, se uma “match” for tentada, ITIL tem um processo de gerenciamento de projetos. No entanto, é muito pobre (opinião pessoal) e esperamos que na próxima versão do ITIL há uma melhoria neste aspecto e tendo em conta as metodologias ágeis que são combinados com as operações. A defasagem deste quadro em relação aos outros já é evidente.

Este processo aqui não faz muita correspondência com o processo de gerenciamento de mudanças que a ITIL propõe por exemplo, porque nesse quadro esse processo está mais focado em manter uma operação e a qualidade de um sistema operacional já, do que em algo novo. Este último é uma opinião e está aberto a qualquer tipo de discussão relacionada.


BAI07: GESTÃO A ACEITAÇÃO DA MUDANÇA E DA TRANSIÇÃO.

O processo que proponho como um exemplo é a seguinte:

Como eu escrevi no blog semelhante a este, é muito complicado? Certamente, se com este rigor. É apenas uma proposta e um exemplo de milhares possíveis. Certamente os desenvolvedores de software terão muito a dizer sobre este processo.

No entanto, uma versão anterior deste processo (quero dizer uma versão com menos maturidade ao nível de todo o sistema de processos da área ou de negócios) poderia ser algo como isto:

Neste segundo caso, este processo tem em conta a gestão dos riscos; Mas ao ser imerso aqui na construção de soluções, há um risco de que os riscos serão colocados ao nível da solução e não para o negócio. É o mesmo caso com atividade DRP.

Este último modelo não é ruim, simplesmente (ignorando as outras atividades) é um processo que faz parte de um sistema com um menor grau de maturidade.

Em ambos os casos, por favor, aumente o tamanho das fontes ou a página do seu navegador para vê-lo melhor dada a sua complexidade resultante, em pelo menos 150% para apreciar bem as mudanças, as atividades do processo.


CONCLUSÕES E CONSIDERAÇÕES

Se fosse coerente com o roteiro onde poderia ser apreciado que este processo está agora em aproximadamente 25%, possivelmente com estas inclusões destes elementos e é 90% na avaliação do tipo de COBIT Pam. Mais uma vez, ele vai depender de outros fatores também. No entanto, tendo um salto tão grande não é aconselhável.

Também, foi assumido que já tem procesos de governo que entregam suas saídas para este processo, como se eles já existiam antes, tais como os do tipo APOXX . Estou ciente em implementações de governo, se eu encontrar um caso deste, há preciso de reconsiderar o roteiro ou mesmo em uma próxima fase de implementação do COBIT 5 priorizar esses processos de gestão / governo.

Supunha-se que este processo é para as empresas que criam software empresarial ou institucional. Para outras empresas de processo poderia ser totalmente diferente.

O rigor na construção em reengenharia e redesenho de um processo que já existe como foi assumido este desejado e com esse nível de maturidade custou algum tempo na sua construção como sua implementação e também em sua assimilação por todos os interessados. Outra coisa seria tentar a automatização deste processo que é posteriormente no âmbito de BPM, se é possível ou não; ou seja, se ele oferece verdadeiro valor para a empresa que faz o software ou não.

Recordando finalmente a seção “o que processos poderiam fazer parte de uma implementação?” do artigo https://juanbarrancoit.com/pt/abordagem-implementando-cobit-5/ , na secção de processos para otimização de ativos, recursos e capacidades do T.I. Temos:

  • S: EDM01 assegurar o estabelecimento e manutenção da estrutura de governo
  • S: EDM02 garantir a entrega dos benefícios
  • P: EDM04 garantir a otimização dos recursos
  • P: APO01 gestão a estrutura de gerenciamento de TI
  • S: APO02 gestão estratégia
  • P: APO03 gestão a arquitetura corporativa
  • P: APO04 gestão a inovação
  • S: APO05 gestão a carteira
  • S: APO06 gestão dos custos e orçamento
  • P: APO07 gestão dos recursos humanos
  • S: APO08 gestão os relacionamentos
  • S: APO09 gestão dos contratos de serviço
  • S: APO10 gestão dos provedores
  • S: APO11 gestão a qualidade
  • S: BAI01 gestão do programas e projetos
  • S: BAI02 gestão a definição de requisitos
  • S: BAI03 gestão a identificação e a construção de soluções
  • P: BAI04 gestão a disponibilidade e capacidade
  • S: BAI05, gestão de mudanças organizacionais
  • S: BAI06 gestão das mudanças
  • S: BAI08, gestão do conhecimento
  • P: BAI09 gestão do ativos
  • P: BAI10 gestão a configuração
  • P: DSS01 gestão as operações
  • P: DSS03 gestão os problemas
  • S: DSS04, gestão de continuidade
  • S: DSS05 gestão dos serviços de segurança
  • S: DSS06 gestão os controles do processo do negócio
  • P: MEA01 Monitor, avaliar e avaliar o desempenho e conformidade

Foi escolhida para modelar o processo BAI07. Observe como eles aparecem como processos de “S” APO01, APO03, APO10, APO11, BAI01, BAI03, BAI04 e BAI05 nesta primeira fase de implementação de processos de governança de T.I. Para a próxima fase de implementação do governo de T.I., estes processos devem ser considerados em uma base de prioridade e que atividades-chave (práticas como chamado pelo framework COBIT 5), usadas como entradas / saídas deste processo. Dependendo de como ele diz esse artigo, dependendo da prioridade dos objetivos de negócio “Otimização de ativos, recursos e capacidades do T.I.” ou “produtividade operacional e empregados” são priorizados estes outros processos e construir e Também vai depender do grau de maturidade ou existência tendo no momento.

Hipotético el ejercicio tanto del artículo anterior como este, miren como vamos en la implementación de COBIT, para una empresa que desee alinear su estrategia de negocio y el área de T.I.

Hipotético o exercício do artigo anterior como este, veja como vamos na implementação de COBIT, para uma empresa que pretenda alinhar sua estratégia de negócio e a área de T.I.

Se você quiser como implementar processos de governança de T.I., contate-me aqui.