MODELO DO PROCESSO DE COBIT 5 – BAI07

Novamente, eu estava revendo o artigo que foi escrito há um tempo atrás, https://juanbarrancoit.com/pt/abordagem-implementando-cobit-5/ porque de aqui eu vou sair agora. Eu também quero ser coerente e continuar de alguma forma (não a estabelecida com uma proposta de roteiro), que foi apresentado no artigo https://juanbarrancoit.com/pt/modelo-do-proces…de-cobit-5-bai02/ , prosseguindo a construção dos processos de COBIT-tipo de governo 5.

Como resultado, tivemos que construir os processos:

  • EDM01 assegurar o estabelecimento e manutenção da estrutura de governo
  • EDM02 garantir a entrega dos beneficios
  • EDM04 garantir a otimização dos recursos
  • BAI02 gestão a definição de requisitos
  • BAI04 gestão a disponibilidade e capacidade
  • APO04 gestão a inovação
  • APO08 gestão relacionamentos
  • BAI07 gestão a aceitação da mudança e da transição

O mapa da rota da construção dos processos foi isto:

Agora eu quero colocar como um exemplo de como um modelo que é uma etapa do processo de design do framework de trabalho BPM, o processo de BAI07 gestão a aceitação da mudança e da transição.

Desta vez é importante que as empresas de tecnologia que desenvolvam software este é um dos principais processos, porque é o processo que irá apoiar a qualidade do desenvolvimento de sistemas; Caso contrário, é difícil ter um bom processo de desenvolvimento se não tiver um processo com bons projetos de planejamento de nível de maturidade. No que diz respeito a ITIL, se uma “match” for tentada, ITIL tem um processo de gerenciamento de projetos. No entanto, é muito pobre (opinião pessoal) e esperamos que na próxima versão do ITIL há uma melhoria neste aspecto e tendo em conta as metodologias ágeis que são combinados com as operações. A defasagem deste quadro em relação aos outros já é evidente.

Este processo aqui não faz muita correspondência com o processo de gerenciamento de mudanças que a ITIL propõe por exemplo, porque nesse quadro esse processo está mais focado em manter uma operação e a qualidade de um sistema operacional já, do que em algo novo. Este último é uma opinião e está aberto a qualquer tipo de discussão relacionada.


BAI07: GESTÃO A ACEITAÇÃO DA MUDANÇA E DA TRANSIÇÃO.

O processo que proponho como um exemplo é a seguinte:

Como eu escrevi no blog semelhante a este, é muito complicado? Certamente, se com este rigor. É apenas uma proposta e um exemplo de milhares possíveis. Certamente os desenvolvedores de software terão muito a dizer sobre este processo.

No entanto, uma versão anterior deste processo (quero dizer uma versão com menos maturidade ao nível de todo o sistema de processos da área ou de negócios) poderia ser algo como isto:

Neste segundo caso, este processo tem em conta a gestão dos riscos; Mas ao ser imerso aqui na construção de soluções, há um risco de que os riscos serão colocados ao nível da solução e não para o negócio. É o mesmo caso com atividade DRP.

Este último modelo não é ruim, simplesmente (ignorando as outras atividades) é um processo que faz parte de um sistema com um menor grau de maturidade.

Em ambos os casos, por favor, aumente o tamanho das fontes ou a página do seu navegador para vê-lo melhor dada a sua complexidade resultante, em pelo menos 150% para apreciar bem as mudanças, as atividades do processo.


CONCLUSÕES E CONSIDERAÇÕES

Se fosse coerente com o roteiro onde poderia ser apreciado que este processo está agora em aproximadamente 25%, possivelmente com estas inclusões destes elementos e é 90% na avaliação do tipo de COBIT Pam. Mais uma vez, ele vai depender de outros fatores também. No entanto, tendo um salto tão grande não é aconselhável.

Também, foi assumido que já tem procesos de governo que entregam suas saídas para este processo, como se eles já existiam antes, tais como os do tipo APOXX . Estou ciente em implementações de governo, se eu encontrar um caso deste, há preciso de reconsiderar o roteiro ou mesmo em uma próxima fase de implementação do COBIT 5 priorizar esses processos de gestão / governo.

Supunha-se que este processo é para as empresas que criam software empresarial ou institucional. Para outras empresas de processo poderia ser totalmente diferente.

O rigor na construção em reengenharia e redesenho de um processo que já existe como foi assumido este desejado e com esse nível de maturidade custou algum tempo na sua construção como sua implementação e também em sua assimilação por todos os interessados. Outra coisa seria tentar a automatização deste processo que é posteriormente no âmbito de BPM, se é possível ou não; ou seja, se ele oferece verdadeiro valor para a empresa que faz o software ou não.

Recordando finalmente a seção “o que processos poderiam fazer parte de uma implementação?” do artigo https://juanbarrancoit.com/pt/abordagem-implementando-cobit-5/ , na secção de processos para otimização de ativos, recursos e capacidades do T.I. Temos:

  • S: EDM01 assegurar o estabelecimento e manutenção da estrutura de governo
  • S: EDM02 garantir a entrega dos benefícios
  • P: EDM04 garantir a otimização dos recursos
  • P: APO01 gestão a estrutura de gerenciamento de TI
  • S: APO02 gestão estratégia
  • P: APO03 gestão a arquitetura corporativa
  • P: APO04 gestão a inovação
  • S: APO05 gestão a carteira
  • S: APO06 gestão dos custos e orçamento
  • P: APO07 gestão dos recursos humanos
  • S: APO08 gestão os relacionamentos
  • S: APO09 gestão dos contratos de serviço
  • S: APO10 gestão dos provedores
  • S: APO11 gestão a qualidade
  • S: BAI01 gestão do programas e projetos
  • S: BAI02 gestão a definição de requisitos
  • S: BAI03 gestão a identificação e a construção de soluções
  • P: BAI04 gestão a disponibilidade e capacidade
  • S: BAI05, gestão de mudanças organizacionais
  • S: BAI06 gestão das mudanças
  • S: BAI08, gestão do conhecimento
  • P: BAI09 gestão do ativos
  • P: BAI10 gestão a configuração
  • P: DSS01 gestão as operações
  • P: DSS03 gestão os problemas
  • S: DSS04, gestão de continuidade
  • S: DSS05 gestão dos serviços de segurança
  • S: DSS06 gestão os controles do processo do negócio
  • P: MEA01 Monitor, avaliar e avaliar o desempenho e conformidade

Foi escolhida para modelar o processo BAI07. Observe como eles aparecem como processos de “S” APO01, APO03, APO10, APO11, BAI01, BAI03, BAI04 e BAI05 nesta primeira fase de implementação de processos de governança de T.I. Para a próxima fase de implementação do governo de T.I., estes processos devem ser considerados em uma base de prioridade e que atividades-chave (práticas como chamado pelo framework COBIT 5), usadas como entradas / saídas deste processo. Dependendo de como ele diz esse artigo, dependendo da prioridade dos objetivos de negócio “Otimização de ativos, recursos e capacidades do T.I.” ou “produtividade operacional e empregados” são priorizados estes outros processos e construir e Também vai depender do grau de maturidade ou existência tendo no momento.

Hipotético o exercício do artigo anterior como este, veja como vamos na implementação de COBIT, para uma empresa que pretenda alinhar sua estratégia de negócio e a área de T.I.

Se você quiser como implementar processos de governança de T.I., contate-me aqui.